28 Jul 2015

Histórias d’Empreender com Susana Pedro

//
Comments0

O meu nome é Susana e sou a fundadora da Sociedade do Bem, um projeto cujo objetivo é desenvolver a empatia, o altruísmo e a positividade nas crianças pelo exemplo.

Quase toda a minha atividade profissional esteve ligada ao ensino, à formação e à coordenação pedagógica de grupos de jovens e de adultos, mas foi quando colaborei com uma instituição a fazer visitas guiadas a grupos de crianças entre os 6 e os 10 anos, que descobri que era às crianças que eu queria dedicar o meu tempo e a minha energia.

Nessa altura já tinha criado o blogue Coração da minha vida, projeto que mantenho e dedico aos meus três filhos, para que eles recordem para sempre a infância com o coração cheio de bons momentos. E penso que o projeto Sociedade do Bem surgiu, ainda que de forma inconsciente, com o intuito de permitir que outras crianças imprimam nos seus corações os bons momentos ao longo da sua vida, através da criação de um espaço em que as emoções possam ser compreendidas na escola, a par dos conteúdos escolares.

O que eu notava sempre que terminava as visitas guiadas era que havia crianças que procuravam um contato mais próximo comigo, o toque, davam-me as mãos… Isso levou-me a centrar na transição do pré-escolar para o 1.º ciclo, em que deixa de haver momentos na sala de aula em que as crianças possam reconhecer as suas próprias emoções, com a existência de metas curriculares cada vez mais exigentes, com professores com turmas grandes a cargo e com alunos em diferentes estádios de aprendizagem.

Se nós não aprendermos desde cedo a reconhecer as nossas emoções, dificilmente conseguiremos reconhecer as emoções dos outros, a colocarmo-nos no lugar deles, a ver de diferentes perspetivas, a refletir e a agir… E estas questões estão na base de preconceitos, de comportamentos agressivos, de insucesso ou abandono escolar.

Foi numa formação em Empreendedorismo que comecei a desenvolver as bases de um programa emocional e social em que as crianças do 1.º ciclo pudessem participar e que fosse desenvolvido por um instrutor, um especialista na área da educação, juntamente com um heartbuilder, que assume o papel de mentor. O que diferencia este projeto de todos os outros que existem no mundo é a figura do heartbuilder, que é alguém que intervém positivamente na sociedade e que tem vontade de inspirar as crianças.

Desta forma, se for alguém cuja intervenção, a forma de empreender, na sociedade passa pelo acolhimento de animais abandonados, poderá ser este o tema do «seu» programa de desenvolvimento emocional e social. Não há limites para a temática ser aprofundada: idosos, multiculturalidade, pessoas com deficiência, através da literatura, da arte, do teatro…Cada programa é único por ser pensado de acordo com as especifidades de cada grupo. Em articulação com a família, escola e comunidade.

Neste momento dedico-me a 100% a este projeto e todos os dias luto para levar a Sociedade do Bem um pouco mais longe, porque acredito que se todos nos envolvermos, conseguiremos construir um mundo em que colocarmo-nos no lugar dos outros, sermos altruístas e positivos perante os desafios que a vida nos coloca esteja na base das relações humanas.

Artigo realizado por Susana Pedro  |  projetosociedadedobem@gmail.com