Startup Portugal Momentum
9 Jun 2016

Startup Portugal Momentum: Concurso para Jovens Empreendedores

O Startup Portugal Momentum consiste num concurso para recém-licenciados ou finalistas com espírito empreendedor. As candidaturas estão a decorrer até 25 de outubro de 2016.

“E se o teu primeiro emprego fosse a tua startup?”, pode ler-se no portal  Startup Portugal Momentum, onde os finalistas ou recém-licenciados com vontade de vencer no mundo dos negócios podem preencher o formulário de candidatura e habilitar-se a ganhar apoio para o sonho de criar uma startup.

A iniciativa, uma das medidas incluídas no programa Startup Portugal, lançado pelo atual Governo em março de 2016 para estimular o empreendedorismo, conta com a parceria de incubadoras de todo o país através da Rede Nacional de Incubadoras.

O concurso destina-se aos jovens empreendedores e atribui bolsas a licenciados e pré-licenciados que não tenham meios financeiros para se dedicarem a tempo inteiro à criação de uma empresa.

Estimular a cultura empreendedora em Portugal e contribuir para promover a igualdade de oportunidades e inclusão social definem a filosofia do Startup Portugal Momentum.

A fórmula já foi testada no concurso Startup Lisboa Momentum, lançado pela incubadora de empresas Startup Lisboa, que no primeiro trimestre do ano distinguiu João Neves, inventor da sensi guitar, um jovem de 23 anos que passou a receber apoio financeiro e se instalou gratuitamente naquele espaço de inovação e empreendedorismo.

Quais os apoios para quem vencer?

Os jovens vencedores do novo Startup Portugal Momentum terão direito a 12 meses de incubação e alojamento gratuito numa das incubadoras que tenham aderido ao programa, bem como apoio no alojamento e uma bolsa de 691,70 euros mensais.

«Durante um ano, terás condições para focar-te no negócio, testar e validar a tua ideia, construíres uma equipa e usufruir da partilha de conhecimento e experiência da comunidade empreendedora, bem como de todas as atividades, parcerias e benefícios da incubadora em que fores recebido», salienta o portal da iniciativa.

Quais os requisitos da candidatura?

Os recém-licenciados ou finalistas, de nacionalidade portuguesa, podem submeter o seu projeto individualmente ou em equipa e apresentar ideias empresariais no setor das tecnologias de informação e comunicação (web, software, mobile e hardware), turismo, comércio e serviços, indústria, atividades de proteção e gestão do ambiente ou indústrias criativas.

Podem concorrer recém-licenciados ou finalistas de universidades ou politécnicos, que tenham terminado o curso em 2014/2015 ou no presente ano letivo, desde que tenham beneficiado de bolsas da ação social escolar, pelo menos, num dos últimos três anos.

Numa primeira fase, os projetos a concurso serão apresentados a um júri regional e os vencedores ganham automaticamente o direito a participar na sessão do júri final. As bolsas serão atribuídas a todos os projetos que mereçam uma avaliação positiva por parte do júri nacional, em número ainda por determinar.